5 Coisas que os Pais deveriam saber sobre Ansiedade Infantil

17 de janeiro de 2016 , In: Bem Estar, Comportamento, Educação, Sem categoria , With: No Comments
0

Ao longo dos anos, tenho encontrado alguns mal-entendidos comuns sobre a ansiedade. Se você conhece a ansiedade, como eu conheço – esta lista pode não surpreendê-lo em tudo. Para alguns de vocês, no entanto, podemos abrir um novo horizonte sobre a ansiedade.

1. Ansiedade faz parte das famílias.

Assim como diabetes, cor de cabelo e calvície – ansiedade pode ser oriunda das famílias. Se alguém na sua família tem uma história de ansiedade ou TOC – seus filhos estão em risco  e podem ter que lidar com a ansiedade também. A ansiedade pode se manifestar de forma diferente, em diferentes membros da família – e ele não aparecerá da mesma forma para todos. Sua Tia Hilda poderia ter sido um colecionador, sua mãe poderia ter tido ataques de pânico e seu filho fica nervoso demais para ir à escola – tudo isso é ansiedade.

2. Ansiedade não tem de ser causada por um trauma ou uma experiência negativa.

Muitas vezes me perguntam – “Por que ele está ansioso? Ele não tem nada para ser ansioso. Sua vida é boa.” Os pais perguntam por que seus filhos têm medo de bandidos, de ir à escola ou medo de que seus pais se separem. Eles me dizem – “Nada de ruim já aconteceu com ele!”

Ansiedade não tem que vir de trauma ou uma experiência ruim. Você pode ter medo de cães sem nunca ter sido mordido. Você pode ter medo de bandidos sem nunca se encontrar com um. Você pode ficar com dor de estômago para ir à escola – sem ser intimidado. Se você tem ansiedade – você pode estar preocupado, com medo e nervoso sobre situações que nunca aconteceu com você ou que não representam uma ameaça real.

3. A ansiedade pode causar muitos sintomas físicos, que nem sempre são compreendidas como ansiedade.

A ansiedade pode fazer algumas coisas malucas para o nosso corpo. Os sintomas mais comuns incluem dor de estômago, náuseas e vômitos. Ela pode causar dores de cabeça freqüentes. Ela pode causar constipação ou diarréia contínua. Muitas das crianças ansiosas com quem trabalho têm uma história de constipação. Ela pode causar ataques de pânico que fazem você ter falta de ar, tonturas e dor no peito.

Alguns dos sintomas mais raros podem incluir dificuldade em engolir, juntamente com a crença de que há algo preso em sua garganta. Pigarro constante às vezes pode ser um sintoma de ansiedade. Ansiedade pode dar-lhe o impulso de pegar em suas crostas, morder suas unhas e puxar seu cabelo, sobrancelhas e cílios para fora.

Eu sempre digo às pessoas para descartar qualquer problema médico, antes de pensar é a ansiedade -, mas é útil saber que estes sintomas físicos podem ser ligados à ansiedade.

4. Ceder a ansiedade do seu filho, vai fazer a sua ansiedade crescer ao longo do tempo.

Alguns pais bem intencionados, cedem a ansiedade de seus filhos. É difícil não ceder! Isto é complicado – porque não há uma linha tênue entre ceder à ansiedade do seu filho, versus ser consciente de quando seu filho chegou a seu limite. Há uma linha tênue entre empurrar seu filho demasiadamente e capacitar seu filho.

As crianças precisam de ferramentas para aprender a lutar contra sua ansiedade. Eles precisam ser capacitados. Eles precisam  ser apoiados. Às vezes – eles precisam ser desafiados. Tendo dito isto – eles também precisam ser compreendidos. Eles precisam não ser forçados, para além dos seus limites. É difícil de encontrar o equilíbrio!

5. Quanto mais cedo uma criança é ajudada acerca da ansiedade – melhor o prognóstico a longo prazo.

Muitas vezes, como pais, precisamos esperar e ver a melhor abordagem. Os pais podem pensar – este é um estágio ou talvez eles vão superar esse comportamento. Quanto mais cedo uma criança aprende mecanismos de enfrentamento, melhor.

Você pode ler livros sobre a ansiedade com os seus filhos ou a leitura de livros para os pais sobre a ansiedade. Orientando a cabeça de seu filho desde cedo, melhores as chances ele ter menos ansiedade no futuro.

Algumas crianças se beneficiam, através algumas sessões, com terapia infantil. Os pais também podem se beneficiar e aprender abordagens parentais de um terapeuta infantil. Basta lembrar – a ansiedade não precisa ser extrema, para que você possa começar a ajudar seu filho. Crianças pequenas que mostram sinais de ansiedade, são menos propensos a desenvolver mecanismos de enfrentamento insalubres e, muitas vezes, são mais abertos a aprender novas habilidades.

Traduzido de Anxioustoddlers.com

 

Sem Comentáros... Por enquanto...

ESCREVA UM COMENTÁRIO

 

Nascida em Itabuna, signo de Peixes. Formada em Relações Públicas, mas Educadora de construção e coração. Amo minha família e minha ocupação favorita é SER MÃE. Amo os livros! Sonho em ter uma Livraria ou uma ONG para animais abandonados. Cheia de ideias, criatividade não me falta, sou exagerada, falo muito. Faço meditação para conversar com Deus!

 

Continue Lendo

@cirandacontada

Anuncie!