Filhos, presente de Deus!

30 de janeiro de 2015 , In: Experiências, Relatos , With: One Comment
0

 

O dia cheio finalmente chega o fim. A jornada acaba de forma forçada, pois há muito ainda a se fazer. Insiro os últimos jobs, apago as luzes e fecho a agência.

Desço o elevador pensando alto em todos os itens que eu teria que dar conta no dia seguinte (reunião, peças, campanhas, entrega de filme, produção de outdoor e spot, orçamentos, mídias, solicitações de última hora, mais reunião…).

Entro no meu carro, mas não saio do lugar. Puta trânsito selvagem. Conseguir passagem é quase uma guerra épica. Enfim entro. Mais 10 metros, um sinal.

Paro e aproveito para olhar as minhas mensagens no whatsapp. Como antídoto para o meu cansaço, escuto uma mensagem de voz enviada pelo meu filho através do celular da babá: “mamãe, você está chegando, mamãaae?”. (Adoro quando tem ‘mamãe’ duas vezes – ou mais – numa mesma frase! Rsrs).

Pensem numa voz linda, linda, liiiiinda, num “mamãe” falado de forma tão rendonda, bem pronunciada; pensem na ênfase dada à entonação do segundo “mamãe”; agora pensem no que representou essa voz pra mim naquele momento de stress.

Dirigindo, ouvindo a vozinha sequenciadas vezes, como num
mantra, a emoção tomou conta de mim. Chorei.

Ouvir a voz do meu filho e saber que ele está me esperando em casa, cheio de amor e saudade, me faz achar que todo dia valeu a pena e que todo resto é menos importante do que eu achava que era minutos atrás; que as minhas chateações para as coisas que não deram certo durante o dia são tão pequenas, comparadas à felicidade de tê-lo à minha espera. Me faz ver que o mais importante está dentro de mim, me pertence, está muito bem acomodado na minha vida. Não está no externo.

Tenho os meus filhos como amuleto e agradeço diariamente a dádiva de tê-los.

Se Deus realmente existe, penso que filho é a melhor representação dele. É a oportunidade que Ele nos dá de crescermos.

Sem saber e sem sentir, o filho orienta a nossa vida. Ele traz muito aprendizado. Ele traz muitas oportunidades para gente ser, a cada dia, uma pessoa melhor. Ele traz oportunidades para amar, para cuidar, para perdoar, para ter mais paciência, mais coragem, mais força, mais generosidade.

Pais são veículos para o nascimento dos filhos e os filhos são meios para o crescimento dos pais.

Filho é com quem a gente se testa, com quem a gente se prova, com que a gente supera os nossos limites, com quem a gente aprende a amar incondicionalmente, com quem a gente erra e com quem a gente se chateia também. É por quem a gente mais fica feliz e mais sofre também, pois nada afeta mais uma mãe (e um pai) do que o filho. Nada nos deixa mais feliz do que um momento feliz com o nosso filho. Nada nos aperta mais o coração que o sofrimento de um filho.

Filho… dizem os espíritas, que é uma escolha que você faz, um pacto. Você escolhe vir para esse mundo de doido e ser veículo, ser meio, para que outras pessoas venham cumprir suas missões, enfim… Os filhos escolhem os pais antes de nascerem e vice-versa. Se for isso mesmo, eu escolhi ser mãe da Rafa e do Rô antes mesmo de decidir engravidar.

É uma relação pre existente. Imagina o quanto isso é forte. Imagina o simbolismo que isso carrega. Imagina o quanto isso é intrínseco, o quanto isso é visceral. O quanto é forte, o quanto mexe com todos os sentidos conscientes e inconsistentes que nos norteiam (ou nos desnorteiam).

Um dos momentos mais marcantes e comoventes da minha vida aconteceu um pouco antes de trocar de país, de retornar ao país, de trocar de estado e dois anos antes de pensar em ter filhos. Uma amiga que jogava tarot me falou: “Eles estão prontos. Seus filhos só estão esperando que você decida a melhor hora”. Fiquei perplexa… Eles? Fiquei emocionada… Que honra ser escolhida! Fiquei feliz… Sejam bem-vindos!

Estamos juntos hoje.

Não sei qual será a motivação de vida deles, mas sei que a minha vida ganhou muito mais sentido, razão e ainda mais emoção com a chegada deles.

Fico procurando razões para explicar tamanho grau de envolvimento entre pais e filhos. Talvez seja mesmo algo que transcenda à nossa existência. Essa relação (e o sentimento oriundo dela) jamais conseguirá ser verbalizado na íntegra, racionalizado. É puro amor. É pura essência. É puro mistério.

As palavras não alcançam.

Filho aquece a alma
Incendeia o coração
Explode a emoção
Transborda calor
Filho é astro Rei
Ilumina os nossos sentidos
Burla a nossa razão
E usa como maior trunfo o amor.

Finalmente, chego em casa. Recebo os abraços apertados, os beijos sequenciados e os mais abertos sorrisos esperados por todo um dia.

Bons sentimentos dissipam qualquer ressentimento. Esqueço tudo. Fica apenas o que realmente importa. Somos nós, sem interferências externas. E, nesse momento, somos plenos, capazes, serenos e felizes.

Inútil tentar explicar.
Basta sentir e aproveitar.

 

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM
23 de junho de 2014

A Razão da Minha Vida

Experiências, Relatos
Leia o artigo
19 de dezembro de 2014

Agendinha – Fim de Semana

Dicas, Eventos
Leia o artigo
28 de outubro de 2014

A gente sempre ganha

Bem Estar, Educação
Leia o artigo
  1. Responder

    Texto que transborda emoção e amor por todos os poros! Parabéns, Olivia Berni. Lindo!

ESCREVA UM COMENTÁRIO

 

Nascida em Itabuna, signo de Peixes. Formada em Relações Públicas, mas Educadora de construção e coração. Amo minha família e minha ocupação favorita é SER MÃE. Amo os livros! Sonho em ter uma Livraria ou uma ONG para animais abandonados. Cheia de ideias, criatividade não me falta, sou exagerada, falo muito. Faço meditação para conversar com Deus!

 

Continue Lendo

@cirandacontada

Anuncie!